Para colaborar com sua pesquisa disponibilizamos algumas referencias bibliográficas sobre temas correlatos ao Câncer Infantil. Ajude-nos a atualizar a lista, enviando-nos novas sugestões para o e-mail helio.monteiro@nacc.org.br com título do email “Sugestão Bibliográfica”.

Elaboração: Hélio Monteiro – Bibliotecário – CRB 4/1159

Leitura

BAMBERGER, Richard. Como incentivar o hábito de leitura. 4. ed. São Paulo: Ática, 1988.

JOUVE, Vincent. A leitura. São Paulo: Editora UNESP, 2002.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. 38. ed. São Paulo: Cortez, 1999.

KOCH, I. G. V. Desvendando os segredos do texto. SP: Cortez, 2009.

Literatura Infanto-Juvenil (Teoria)

ABRAMOVICH, F. Literatura infantil: gostosuras e bobices. 4. ed. São Paulo: Scipione, 1994.

BETTELHEIM, Bruno. A psicanálise dos contos de fada. 16. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002.

BUSATTO, Cleo. O contar e encantar: Pequenos segredos da narrativa oral. Petrópolis: Vozes, 2003.

CAVALCANTI, Joana. Caminhos da literatura infantil e juvenil: Dinâmicas e vivências na ação pedagógica. São Paulo: Paulus, 2002.

COELHO, Nelly Novaes. Literatura infantil: Teoria, Análise, Didática. 7. ed. Ver. Atual. São Paulo: Moderna, 2002.

PAIVA, Lucélia Elizabeth Paiva. A arte de falar da morte para crianças: a literatura infantil como recurso para abordar a morte com crianças e educadores. Aparecida: Ideias & letras, 2011.

Literatura Infanto-Juvenil (Ficção)

ALVES, Rubem. A operação de Lili. São Paulo: Paulinas, 1987.

GOBEL, Ana. Se um dia eu for embora… Belo Horizonte: Autentica, 2008.

MADLER, Trudy. Por que vovó morreu? 5. Ed. São Paulo: Ática, 1999.

MAZORRA, Luciana; TINOCO, Valéria. O dia em que o passarinho não cantou. Campinas: Livro Pleno, 2003.

MELLONIE, Bryan; INGPEN, Robert. Tempos de vida: uma bela maneira de explicar a vida e a morte às crianças. 3. Ed. São Paulo: Global, 1998.

MOREYRA, Carolina. O Guarda-Chuva do vovô. São Paulo: DCL

NUCCI, Nely. O leão sem juba. São Paulo, 1997.

WILD, Margahret; BROOKS, Ron. Vó Nana. São Paulo: Brinque Books,

WINTHROP, Elizabeth. Mamãe, você promete ficar boa? São Paulo: Caramelo, 2002.

ZIRALDO. Menina Nina: duas razões para não chorar. São Paulo: Melhoramentos, 2002.

Biblioterapia

OUAKNIN, Marc-Alain. Biblioterapia. São Paulo: Loyola, 1996.

PARDINI, Maria Aparecida. Biblioterapia: encontro perfeito entre o bibliotecário, o livro e o leitor no processo de cura através da leitura. Estamos preparados para essa realidade? São Paulo, 2002. Disponível em: www.sibi.ufrj.br/snbu2002/oralpdf/87.a.pdf . Acesso em: Jan. 2005.

PEREIRA, A.M.G.S. A biblioterapia em instituições de deficientes visuais: um estudo de caso. João Pessoa, 1987. 120 p. Dissertação (Mestrado), Universidade Federal da Paraíba.

Classe Hospitalar

AMARAL, D.P. Sobre a prática docente em classes hospitalares: um estudo no Município do Rio de Janeiro. Dissertação apresentada a Coordenação do Mestrado em Educação da Universidade Estácio de Sá. Rio de Janeiro. 91p. 2001.

ASSIS, Walkiria de. Classe hospitalar: Um olhar pedagógico singular. São Paulo: Phorte, 2009.

BRASIl. Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente. Direitos da Criança e do Adolescente Hospitalizados. Resolução no. 41, de 13/10;1995. Brasília: Imprensa Oficial. 1995.

BRASIL. Ministério da Educação. Classe hospitalar e atendimento pedagógico domiciliar: estratégias e orientações. Brasília : MEC ; SEESP, 2002. Disponível em: portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/livro9.pdf

FONSECA, E.S. Educador de plantão: aulas em hospitais asseguram continuidade dos estudos e desempenham papel fundamental na recuperação de alunos internados (entrevista) Revista Educação. ano. 6, no. 71, p.18-22. Disponível em: www.revistaeducacao.com.br) março. 2003.

FONSECA, E.S. Classe hospitalar: atendimento pedagógico-educacional à criança e ao adolescente hospitalizados. Disponível em: http://www2.uerj.br/~escolahospitalar. 1997; 2001; 2003.

MATOS, Elizete Lúcia Moreira. (Org.). Escolarização hospitalar: educação e saúde de mãos dadas para humanizar. Petrópolis: Vozes, 2009.

NUCCI, Nely A. Guernelli. Criança com leucemia na escola. Campinas: Livro Pleno, 2002.

Cuidados Paliativos

CAMARGO, Beatriz de; KURASHIMA, Andrea Y. Cuidados Paliativos em Oncologia Pediátrica: o cuidar além do curar. São Paulo: Lemar, 2007.

CARLO, Marysia M.R. Prado de; QUEIROZ, Mônica Estuque G. de. Dor e cuidados paliativos: terapia ocupacional e interdisciplinariedade. São Paulo: Roca, 2007.

KUBLER-ROSS, Elizabeth. Sobre a morte e o morrer. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

MARANHÃO, José Luiz de Souza. O que é a morte. São Paulo: Brasiliense, 1998.

PESSINI, Leo; BERTACHINI, Luciana (Orgs.). Humanização e cuidados paliativos. 2.ed. São Paulo: Loyola, 2004.

SANTOS, Franklin Santana (Ed.). Cuidados Paliativos: diretrizes, humanização e alívio de sintomas. São Paulo: Atheneu, 2011.

Psico-Oncologia

CARVALHO, Vicente Augusto de, FRANCO, Maria Helena Pereira, KOVACS, Maria Julia. Temas em Psico-Oncologia. São Paulo: Summus, 2008.

CARVALHO, Maria Margarida M. J. de. (Coord.). Introdução à Psiconcologia. Campinas: Psy, 1994.

HOLLAND, Jimmie C. (Ed.). Psycho-Oncology. New York: Oxford University Press, 1998.

NEME, Carmen Maria Bueno. Psico-Oncologia: caminhos e perspectivas. São paulo: Summus, 2010.

VALLE, Elizabeth Ranier Martins do (Org.). Psico-Oncologia pediátrica. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2001.