Com incidência maior na faixa entre 4 e 9 anos, os tumores do SNC representam 20% de todas as doenças malignas da infância.

Os tumores cerebrais apresentam certas particularidades, que tornam seu diagnóstico e tratamento diferenciado com relação aos outros tipos de câncer infantil.

Por estar localizado numa área extremamente sensível e propícia ao surgimento de seqüelas físicas e psicológicas, o tratamento e acompanhamento do paciente deve ser estendido para diversas outras especialidades médicas.

Como geralmente não ocorre metástase para outros órgãos, a intervenção cirúrgica com retirada total do tumor, pode ser a melhor opção de tratamento. A não ser que a sua localização, dificulte o acesso e não permita o procedimento.

Por se tratar de células que não se regeneram, normalmente não é possível, como em outros órgãos, a retirada do tecido que envolve o tumor, denominada de área de segurança, para evitar a sua volta.

Principais Sintomas

Alguns dos principais sintomas apresentados são comuns a doenças mais simples. Por isso é importante que ao identificar esses sinais se procure orientação médica para que se possa fazer o diagnóstico correto.

  • Dor de cabeça;
  • Vômitos;
  • Náuseas;
  • Convulsão;
  • Alterações na fala, na marcha, no equilíbrio e na coordenação;
  • Paralisia de nervos.

(Fonte: INCA – Adaptado por Dr. Francisco Pedrosa, oncologista pediatra – CRM 1464)